Sunday, October 12, 2008

Session VII: Stone Tooth Revisited

A Elmyria morta pelo Roper estendida ali no chão.. Aquele Roper vai morrer um dia destes, estou certo que voltaremos cá quando estivermos mais fortes para limpar aqui os cantos das teias de aranha…

Qualquer pessoa que conheça magia já ouviu falar que é possível ressuscitar os mortos, desde que o corpo ou uma parte seja bem preservada e levada ao clérigo mais próximo rapidamente é possível voltar a vida.

Sabendo isto, o Pimmlur faz uma magia para preservar o corpo da Elmyria durante mais algum tempo sem entrar em decomposição, e o Vincent, que passou a noite a chorar pela elfa e a embebedar-se com poções de inteligência, faz uma maca “MacGyver style” para a podermos levar dali para fora ainda hoje.

Seguimos os caminhos por onde entramos na dungeon, não encontramos problemas nenhuns, ainda apanhamos o casal que estava aprisionado a espera de nós e chegamos cá fora ainda de dia.

O Thormir envia o pet morcego dele para investigar a zona e o quando volta informa-o (já não é um inútil!) que há um homem sentado numa árvore mais abaixo no pé da montanha.

Descemos um pouco, mas o Vincent diz para esperarmos um pouco e vai por um atalho por entre a montanha.. não sei, deve ser uma skill nova de ladrão. Volta pouco depois e diz-nos que é um clérigo que nos pode ajudar e leva-nos até lá.

Vemos um homem, com cara de janado, a fumar erva num cachimbo sentado numa árvore, e o Vincent quebra logo o gelo inicial gritando DUNASTERRR!

O senhor lá conta a história dele, que está ali por um chamamento “GM”/Divino, que adora os Mitras, faz um spell para ver se somos maus rapazes, nós contamos-lhe a nossa história, acho que o facto de termos salvo aquele casal de humanos convenceu o senhor dunas.

O homem faz-nos um desconto significativo, pagamos 3000 peças de ouro, ele põe aqueles dedos que já cheiravam a não sei quantas outras pessoas na Elfa, ela geme, e acorda para a vida cheia de alegria, pelos vistos o homem tem jeito para aquilo..

Agradecemos e ele ainda nos faz o favor de escoltar o casal a um sítio seguro, a Elmyria ainda foi fazer umas festas ao Tariq que está por ali na floresta a espera e voltamos para a dungeon no mesmo dia para fazer uma jantar de comemoração.

No dia seguinte, voltamos a explorar caminhos novos, chegamos a uma parte que cheira realmente mal, onde estavam dois trogloditas coitaditos nem tiveram hipótese. Alguém encontra uma parede falsa de barro, e fico com a impressão que ali é o ninho dos trogloditas.

Nem pensamos duas vezes, partimos a parede de barro, o Kamiel levou com Barkskin, Aid, Prayer e carregou lá para dentro, eram pelo menos uma dezena de trogloditas, uns mais pequenos que outros, um lagarto e um gajo de robes que mandava magic missiles..

Parecia mau, mas o jogo mudou a nosso favor pouco depois, tive alguma sorte e a magia de chamar lobos para me ajudarem saiu bem, apareceram 5 que fizeram o favor de matar mais de metade dos trogloditas que ali apareceram e o pessoal matou o resto, pena foi o troglodita mago fez uma magia qualquer e desapareceu dali a meio do combate..pelo menos por enquanto..

Ainda não exploramos o ninho todo, mas por hoje o tempo acabou.


Notas:
Player Characters em AutoPilot: Kamiel
O dinheiro usado para o Raise Dead na Elmyria foi o dinheiro todo da “pool” + o dinheiro todo da Elmyria +~ 163 gold de cada dos outros 5.
O Vincent fez multiclass para Sorcerer.

- Kyoble Turodin

3 comments:

Anonymous said...

Obrigado pelo resumo. Estava convencido que era a minha vez.

--
Vicent Jorge Silva

Kyoble said...

Ficas com a próxima sessao ;)

calipo said...

afinal era muito simples mas eu nao estava a achar
amulet of health +2con